Apenas creia.

"não deixe que seus pensamentos, suas palavras, nem as suas ações contradigam aquilo que Deus diz a respeito de você..."

domingo, 4 de julho de 2010

A importância de Deus em nossas vidas.




Refletindo sobre esse tema, me veio à mente a passagem dos dez leprosos a qual relata o Dr. Lucas em seu capítulo 17, versos de 11 a 19. Se você ler esta passagem, certamente vai se perguntar onde está realmente a importância de Deus nas nossas vidas. Afinal nesta passagem, Jesus observa a Lei quando pede aos leprosos depois de curados que vão mostrar aos sacerdotes. Veja Lv 13: 45 e 46 e Lv. 14: 1 – 32. Mas vamos desnudar nossos olhos por ela:




A lepra era uma doença que exigia um exame detalhado dos sacerdotes. Eram eles quem diziam se alguém estava com lepra ou não. A vergonha e humilhação eram sem precedentes. Os leprosos tinham que andar com as vestes rasgadas, cabelos soltos e gritando vexatoriamente dizendo que eram imundos! Sem dúvida, a lepra era o pior escárnio que uma doença poderia causar no homem.



Aqueles homens já sabiam o que Jesus andava fazendo pelas redondezas: Curando, sarando, purificando, eram milagres de toda sorte. Certamente aquele era o único momento em que eles estariam com Jesus; mesmo que de longe. Não perderam tempo. Era o momento mais importante da vida deles: O mestre estava ao alcance. Gritaram, invocaram enquanto Ele estava perto. (Is 55:6). Imagino os gritos de dez leprosos, vendo à porta a chance de serem verdadeiramente curados. Dizendo: Mestre, compadece-te de nós!



Jesus, na essência de sua compaixão e amor, pelo esplendor da sua presença, apenas diz: Ide e mostrai-vos aos sacerdotes. A simples presença de Jesus é suficiente para extirpar a mais terrível das doenças daquela época, já que não houve nenhuma palavra de cura liberada, mas a bíblia diz que, “indo eles ficaram limpos.”


No meio dos dez havia um que, embora carregando uma lástima no corpo das mais imundas, mostrou-se de uma alma pura e grata. Quando viu que tinha sido curado, voltou-se ao Senhor, o glorificou, prostrou-se aos seus pés agradecendo-lhe impiedosamente. Que reconhecimento da importância de Deus em sua vida! Jesus vendo que somente aquele estrangeiro, pois era Samaritano, demonstrando quão importante foi o Senhor na sua vida, lhe deu algo muito maior e eterno, a salvação. Doravante diz a palavra: Levanta-te e vai; a tua fé te salvou.


Quando nos deparamos com as mais difíceis e impossíveis situações da vida, queremos nos agarrar a uma oportunidade que venha resolver de uma vez por todas o nosso problema. Foi isso que fizeram esses dez leprosos. Eles viram a importância que Jesus teria em suas vidas naquele momento. Não hesitaram em buscar, em clamar. Devo crer que Jesus já sabia sim as reações de cada um depois que fossem curados, o mestre é onisciente! Mas posso admitir que Jesus percebeu que Ele era tudo que restava àqueles leprosos condenados, sem dúvida a coisa mais importante de suas vidas, nem que por um momento.


O reconhecimento de que Deus é a coisa mais importante de nossas vidas, nos faz enxergar que nEle habita todo poder, toda plenitude do divino, toda graça. Graça imerecida. Aqueles leprosos viram em Jesus o momento ímpar, aquele dia foi para eles o dia “D”. Reconheceram que estava bem ali a mais importante das importantes circunstâncias de suas vidas: A presença do Deus vivo.




A importância de Deus em nossas vidas tem que ser contínua. É a nossa permissividade que a faz ser. Dar a Deus em nós a devida importância nos faz de impuros a purificados, do injusto ao justificado, do perdido ao santificado, do predestinado ao chamado.



Tal importância é capaz de não apenas nos curar daquilo que parece incurável, perdoar aquilo que parece imperdoável, mas também de nos dar algo infinitamente maior quando a importância de Deus em nossas vidas é revelada pela submissão a Ele. Assim como fez o único leproso depois de curado: voltou-se e prostrou-se, submetendo-se à gratidão.


Que a importância de Deus em nós nos dê uma fé capaz de nos salvar!


Colaboração: tayana Aquino