Apenas creia.

"não deixe que seus pensamentos, suas palavras, nem as suas ações contradigam aquilo que Deus diz a respeito de você..."

sexta-feira, 26 de novembro de 2010

Sem demora

















Ela é uma mulher linda. Uma beleza que dispensa retoques, sem crises de espelho, uma beleza que não precisa ser confrontada. Ela é charmosa, elegante até a medula, de uma sinceridade no cheiro que... Ah! É algo inconfessável, irresistível.

Ela é pura, sabe cativar e se deixa ser cativada, se faz inocente para não perder o encanto e se faz libertina para ter o seu amado. É amável, amante, é amiga. É a ternura de um olhar, é a compreensão de um silencio. Ela se entrega sem medo, mas por medo ao mesmo tempo se acolhe no meu peito.

Ela se encaixa perfeita em minhas mãos, não me esconde suas fraquezas e assim sei os esmeros detalhes. É dela o lado da minha cama, ela consegue ser desengonçada e linda ao mesmo tempo. Ela é forte como uma leoa quando se sente ameaçada e frágil como uma pluma solta ao vento se recebe carinhos. É paixão, é tempero, é tesão, delírio sem perder a serenidade.

Ela é irrefutável, inexorável e ainda sim, implacavelmente doce. Ela desapieda-se caso for machucada. Ela chora comigo se eu chorar. Vibra comigo se eu vibrar por um motivo esmo, se finge ser flamengo só pra me ver sorrir.

Ela consegue amar a Deus a ponto de esquecer-se de si e nunca amar a si mesma a ponto de esquecer-se de Deus. Ela dança comigo sem presumir sensualidade, porém ajoelha-se arrependida se excedeu demais. É um furacão sem prenunciar tempestade, ela é a tentação do meu dia-dia.

Ela sabe do poder que exerce sobre mim, mas abre mão para se fazer submissa. Ela gosta quando a pego forte, quando é calada num beijo quente, quando saciada sem esperar. Ela adora meus bilhetes, meu humor, minhas piadas ridículas e se encanta com as minhas poesias e nem pergunta para quem foram feitas.

Ela adora as músicas que ouço. Seu olhar brilha com a mesma intensidade e alegria quando lhe convido para um belo jantar ou para um simples cachorro-quente num canto qualquer. Ela se importa comigo, se preocupa comigo, chora baixinho se está longe de mim e me enche de mensagens apaixonadas.

Ela se motiva mais do que eu mesmo com os meus planos, ela é a força que eu preciso, é um perfeito amor é quem eu tanto esperava e sonhei... É um lago transbordante. É tudo e o tudo ainda é muito pouco para defini-la.

Mas meu Deus que mulher é essa que não conheço? Essa mulher tão perfeita e linda. Senhor me traga, por favor, sem demora, pois meus olhos não viram ainda!


sexta-feira, 12 de novembro de 2010

Amar ou chorar? A escolha é sua.


Não é tão fácil esquecer um grande amor, uma ardente paixão. Principalmente quando de uma forma tão intrínseca, o ligamos à nossas vidas.

Quando perdemos, mesmo se perdemos o que nunca tivemos a sensação do não ter, do não viver, do não sentir é exatamente igual se essa relação fosse vivida. Olhamos em nossa volta, mas nada vemos. Ficamos cegos de tal forma que, a vida mais parece um castigo. A dor vira aliada indigesta.

Quanta bobagem!!! Diriam os nossos pais... Mas sofrer por amor é algo que não escolhe idade e não mede valentia. Não há coração tão duro que nunca tenha derramado uma lágrima por um instante de amor. Não existiria dor se não houvesse lágrimas, para que nos serviriam as lágrimas se não fossem derramadas por amor?

Chorar por quem se ama é parte da peça do teatro da nossa vida. Mas abdicar da vida para sofrer por amor e chorar como se o mundo estivesse caído na sua cabeça, isso aí é exagero. As lágrimas lembrem-se: Servem para lavar nossa alma entristecida, mas não servirá de caminho de volta para o “amor” que foi embora ou que nunca chegou.

Certas coisas não valem à pena. Uma delas é perder tempo chorando por alguém que não dá a mínima pra você. Siga em frente, olha em sua volta, levante a cabeça. Tem alguém que lhe quer infinitamente mais e, pode estar à sua espera. Acorde pra vida. Sorria com os amigos, ligue para uma pessoa que você acha que mereça a sua atenção, faça programas suaves, como: ir ao cinema no fim da tarde com alguém legal, tomar um café, a fim de colocar o papo em dia, andar a beira mar pra refletir sobre você com você. Não para se lastimar consigo mesmo achando que vai afogar a dor na praia. Nada disso!!

Saudade é bom. Ruim quando não é merecida. Amor é bom. Ruim quando não é correspondido. Chorar é bom. Ruim quando nossas lágrimas revelam nossas fraquezas. Aprendi que nada do que eu fizer para ter alguém vai ser suficiente se esse alguém não faz o mínimo para que se possa tê-la. Aprendi que, não adianta nada demonstração de carinho, de amor, de atenção, se o seu “amor” tudo que ele quer é estar bem longe de você. Senti isso na pele. E chorar não resolveu o meu problema.

Quando estamos assim, fragilizados, indefesos, criamos a ilusão de que tudo perdeu o sentido. Não é bem assim. Há um olhar querendo teu olhar, há um abraço ansioso pelo teu abraço, há uma boca com sede da tua boca, há um silêncio esperando você para te ouvir. Só precisamos enxergar que o que merece de nós o nosso melhor é exatamente quem está do outro lado com o melhor de si para doar a você. Está na hora de buscar. De ir ao encontro, chega de sofrer. Se não quer? Não vale insistir.

Temos sempre uma escolha a ser feita. A vida não decidirá por nós. Temos coisas grandiosas bem maiores do que já foram vividas, tenha certeza disso. Não importa se foram cinco, seis, dez anos ou apenas algumas horas com um grande “amor” ao seu lado... Saiba que o melhor ainda estar por vir. Acredite nisso.

Sempre busque ver que desperdício não é aquilo que você acha que fez e não foi reconhecido. Um pouco de atenção pode lhe fazer a pessoa mais feliz desse mundo. Zelo, carinho, respeito, amor, são coisas que não encontramos nas vitrines como artigo de luxo, como se fosse fácil tê-los. Amar é uma atitude que reflete sabedoria pela escolha certa, não pelo que foi perdido. Nunca esqueça que sofrimento é opcional, pode ser evitado. E amar, também é esquecer para não sofrer por não ser correspondido.

Afinal, “o choro pode até durar uma noite, mas alegria chega de manhã.” (salmos 30:5)